SABÃO-NOSSO-DE-CADA-DIA

SABÃO, ARTE E FILOSOFIA

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

A ARTE CHEGOU

 
Caixinhas e mais Caixinhas, o “BAÚ” da Vovó, do enxoval, do faqueiro, dos vinhos trancados a “sete chaves”, das jóias ou, quiçá?., das fotos sempre lembradas de antigamente (já que as de hoje se arquiva em “bits”).

O Sabão-Nosso-de-Cada-Dia vai falar do que começa a fazer a partir de agora...

A ARTE PREFABRICADA...

Sim é isso, hoje acontece uma nova fase no “Velho” Sabão-Nosso.., ao contrário de você adquirir caixinhas, embalagens e outras ARTES; você próprio (a) criará suas obras.

O “Sabão-Nosso..,” prepara toda a matéria-prima e lhe envia, você monta e dá o seu próprio toque de arte, a “LINHA ********” (logo você saberá o nome) foi desenvolvida para você ser o artista e ter à sua disposição uma grande variedade de materiais prontos para ser montados em forma de infinitas embalagens e outras artes que só você é capaz de fazer.










sexta-feira, 25 de maio de 2012

O ÚLTIMO CAPÍTULO


Capítulo X


Derivações dos materiais graxos na indústria cosmética

Como já observamos nos capítulos anteriores, a utilização das gorduras vai, nos nossos dias, às raias do imensurável, as aplicações são tantas que é, verdadeiramente, impossível enumerá-las, há, entretanto, um caso particular que está, diretamente, ligado aos interesses e objetivos pretendidos neste trabalho, a referência é dirigida às derivações obtidas dos materiais graxos, óleos e gorduras, com a finalidade de se obter matéria-prima para a produção de cosméticos.

No desdobramento dos vários materiais graxos, a partir dos glicéridos, céridos, fostátidos e cerebrósidos, obtém-se uma quantidade muito grande de derivados que, por sua vez, são tratados individualmente sofrendo, cada um, ligações com outros materiais que propiciam características próprias ao fim a que se destinam.

Devemos ainda, considerar os produtos sintéticos, produzidos atualmente em larga escala pela indústria química e que quando utilizados conjuntamente com os primeiros (naturais), multiplicam em várias as possibilidades de obtenção dos produtos de consumo, oferecendo quantidade e qualidade, isso sem falar na imensa variedade, favorecendo, portanto, uma infinidade de aplicações para tratamento estético e manutenção da higiene.

Para relacionar vários destes materiais, nada é melhor do que uma série de receitas, pois se conhece assim, a matéria-prima, o modo, o momento e o lugar que se aplica esta e também se aproveita a própria receita.

Receituário de tratamento e manutenção estética.

A confecção dos materiais destinados à limpeza e tratamento estético do corpo humano (xampus, cremes, colônias, desodorantes e outros), requer ambiente de trabalho extremamente limpo e os tanques, reatores, tubulações e demais equipamentos devem ser esterilizados a vapor  sempre ao se iniciar uma nova partida.

Os tanques e reservatórios devem, obrigatoriamente, ser de material inoxidável, ou plástico neutro resistente a temperaturas elevadas (acima de 100ºC).

O recinto operacional deve ser azulejado (branco de preferência) ou receber revestimento acrílico ou epóxi para facilitar a limpeza e isso inclui o piso.

 Os operadores devem vestir capas (jalecos) e, principalmente, toucas. No caso dos que operam com os materiais em fase de mistura ou reação, é sempre conveniente o uso de luvas sintéticas (PVC) ou látex ).

A iluminação deve ser eficaz e as janelas e portas envidraçadas, fechadas e com ventilação indireta ou forçada através de filtros, preferencialmente mantendo a pressão interna levemente superior à externa.

Receitas sugeridas

Xampu líquido transparente para os cabelos:

1)
Lauril-éter-sulfato de sódio          40,0
Cloreto de sódio                       4,0
Conservante                            0,2
Água                                  55,8
                                          100,0

2)
Lauril-éter-sulfato de sódio          40,0
Dietanolamina de ác. graxos de coco    6,0
Conservante                            0,2
Água                                  53,8
                                     100,0

3)
Lauril- éter- sulfato de sódio        40,0
Dietanolamida de ác. graxos de coco    3,0
Cloreto de sódio                       2,0
Conservante                            0,2
Água                                  54,8
                                     100,0



4)
Lauril-éter-sultado de sódio com 2 moléculas de óxido de etileno         40,0
Cloreto de sódio                       4,5
Dietanolamida de ác. graxos de coco    6,5
Conservante                            0,2
Água                                  74,8
                                     100,0

5)
Lauril-éter-sulfato de monoetanolamina40,0
Cloreto de sódio                       4,0
Conservante                            0,2
Água                                  55,8
                                     100,0

6)
Lauril-éter-sulfato de monoetanolamina40,0
Dietanolamida do ácido linólico        3,5
Conservante                            0,2
Água                                  46,3
                                     100,0

7)
Lauril-éter-sulfato de amônia         50,0
Diatanolamida de ác. graxos de coco    3,0
Cloreto de sódio                       0,5
Conservante                            0,2
Água                                  46,3
                                     100,0

8)
Lauril-éter-sulfato de sódio          40,0
Diatanolamina de ác. graxos de coco    3,0
Resina de condensado de poliglicol e                            poliamina                              5,0
Cloreto de sódio                       2,0
Conservante                            0,2
Água                                  49,8
                                     100,0


Xampu de efeito antiestático (condicionador)

9)
Lauril-éter-sulfato de sódio          40,0
Alquildimetilamoniobetaína de coco     5,0
Reside de consendado de poliglicol e poliamina                              5,0
Cloreto de sódio                       2,0
Conservante                            0,2
Água                                  48,3
                                     100,0

10)
Lauril-éter-sulfato de sódio          40,0
Dietnolamida de ác. graxos de coco     3,0
Cloreto de sódio                       2,0
Proteína animal hidrolisada            5,0
Conservante                            0,2
Água                                  49,8
                                     100,0

Xampu com proteínas

11)
Lauril-éter-suklfato de sódio         25,0
Dietanolamida de ác. graxos de coco    2,0
Resina do condensado de poliglicol e poliamina                              3,0
Conservante                            0,2
Cloreto de sódio                       3,0
Água                                  66,8
                                     100,0

Uso diário

12)
Lauril-miristil-éter-sulfato de sódio 30,0
Dietanolamida de ác. graxos de coco e aditivos                               2,0
Conservante                            0,2
Cloreto de sódio                       3,0
Água                                  64,8
                                     100,0
Xampu contra caspa. Embalagem opaca, sensível à luz.

13)
Lauril-éter-sulfato de sódio          45,0
Dietanolamina de ác. graxos de coco    2,5
Água                                  10,0
Mistura-se esta primeira fase
Magnesiopiriditiun (bactericida)       1,0
Água                                   2,0
Mistura-se esta segunda fase e adiciona-se à primeira
Cloreto de sódio                       2,0
Água                                  37,5
                                     100,0

Xampu próprio para bebês (cabelos ou banho)

14)
Mescla éter-sulfato e álcoois graxos  20,0
Metilcelulose ( solução 2%)           80,0
Perfume compatível com as mucosas    _____
                                     100,0

15)
Mescla éter-sulfato e álcoois graxos  50,0
Metilcelulose (solução 2%)            50,0
Perfume compatível com as mucosas    _____
                                     100,0

16)
Mescla éter-sulfato e álcoois graxos  40,0
Alquildimetilamoniobetaína de coco     5,0
Monoetanolamida de ác. graxo de coco   3,0
Perfume compatível com as mucosas      1,0
Conservante                            0,2
Água                                  50,8
                                     100,0

Banho de espuma para bebês

17)
Lauril-sulfato de trietanolamina      60,0
Trietanolamina                        10,0
Conservante                            0,2
Água                                  29,8
                                     100,0

Xampu para eliminar o laqueado dos cabelos

18)
Mescla de sulfato e álcoois graxos    35,0
Ácido esteárico (estearina)           10,0
Cloreto de sódio                       3,0
Trietanolamina                         4,0
Água                                  47,8
Misturar 1ª fase a quente (70ºC)
Conservante (depois de esfriar)        0,2
                                     100,0

Xampu creme

19)
Emulsionante não iônico(óleo em água)  4,0
Octyl dodecanol (protetor universal)   2,0
Misturar 1ª fase
Composto quaternário de amônia         1,5
Glicerina bi-destilada                 5,0
Ácido cítrico                          0,5
Água                                  87,0
                                     100,0

Condicionador

20)
Emulsionante não iônico(óleo em água)  4,0
Octyl dodecanol (protetor universal)   2,0
Misturar primeira fase
Composto quaternário de amônia         1,5
Ácido cítrico                          0,5
Água                                  92,0
                                     100,0

21)
Monoetanolamida de ác. graxo de coco   1,0
Composto quaternário de amônia         2,0
Misturar 1ª fase
Glicerina bi-destilada                 3,0
Ácido cítrico                          0,3
Água                                  93,7
                                     100,0

Cremes hidratantes (para a pele)

22)
Creme vitaminado (óleo em água)

Mono e diglicéridos de ác. graxos superiores + estearato de potássio    16,0
Álcool ceto-estearílico a l2 mol.        de óxido de etileno                    1,0
Octyl Dodecanol (protetor universal)  12,0
Óleo de gérmen de trigo vitam.(A+D3)   5,0
Éster glicérico de vitamina F          3,0
Misturar 1ª fase
Glicerina bi-destilada                 5,0
Água                                  58,0
                                     100,0

23)
Creme vitaminado (água em óleo)

Emulsionante (água em óleo)           30,0
Óleo vegetal                          10,0
Grandelato R de vitamina E             5,0
Éster glicérico de vitamina F          5,0
Misturar 1ª fase
Glicerina Bi destilada                 5,0
Água                                  58,0
                                     100,0

Creme vitaminado com extrato de placenta (óleo em água)

24)
Mono e diglicéridos dos ácidos
palmítico e esteárico                 15,0
Álc. ceto-estearílico a l1 mol. óxido    de etileno                             3,0
Octyl Dodecanol (protetor universal)  10,0
Óleo mineral (viscoso)                 3,0
Óleo de gérmen de trigo                2,0
Placenta líquida lipossolúvel          3,0
Misturar 1ª fase
Água                                  64,0
                                     100,0

Creme não vitaminado com extrato de placenta (água em óleo)

25)
Emulsionante (água em óleo)           30,0
Decyl oleato (protetor gorduroso universal)                             7,0
Cera de abelhas (clara)                2,0
Óleo vegetal                           6,0
Placenta líquida lipossolúvel          2,0
Misturar 1ª fase
Água                                  53,0
                                     100,0

Creme regenerador (óleo em água)

26)
Mono e diglicéridos de ácidos graxos superiores+ estearato de potássio     12,0
Álcool ceto estearílico a l12 mol. de óxido de etileno                       1,0
Octyl Dodecanol (protetor universal)  10,0
Miristato de issopropilo               6,0
Óleo vitamínico                        4,0
Placenta líquida lipossolúvel          3,0
Misturar 1ª fase
Glicerina bi-destilada                 5,0
Água                                  59,0
                                     100,0

Creme para a cutis com colágeno (óleo em água)

27)
Mono e diglicéridos dos ácidos    palmítico e esteárico                 16,0
Álcool ceto-estearílico a 20 mol.          de óxido de etileno                    3,0
Octyl Dodecanol (protetor universal)  10,0
Misturar 1ª fase
1,2 propilenoglicol                    5,0
Água                                  61,0
Misturar 2ª fase
Colágeno                               5,0
                                     100,0
Aquecer 1ª e 2ª fases a 80ºC, misturar bem, esfriar a 35ºC e adicionar colágeno batendo intensamente.

creme contra rugas secas (água em óleo)

28)
emulsionante a 30%(água em óleo)      25,0
Decyl oleato (protetor gorduroso universal)                            16,0
Éster de um ácido graxo ramificado com álcoois graxos saturados (protetor   efeito hidrófobo)                      5,0
Vaselina branca                       35,0
Cera de abelhas (branca)              10,0
Óleo de gérmen de trigo                3,0
Óleo de gérmen de trigo vitam.(A+D3)   4,0
Extrapon*VC                            1,0
Óleo portador de pró-vitamina A        1,0
                                     100,0

Creme com glicerina (óleo em água,gel)

29)
Álcool ceto estearílico a 30 mol.
de óxido de etileno                   13,0
Azeite solúvel em água                20,0
Óleo mineral viscoso                   5,0
Misturar 1ª fase
Glicerina bi-destilada                20,0
Água                                  42,0
                                     100,0

Fundir o material gorduroso em banho-maria a exatamente 95ºC; aquecer a água e a glicerina também a 95ºC, misturar as fases agitando lentamente, esfriar até 60ºC ainda batendo, adicionar o perfume desejado e deixar esfriar completamente sem parar de bater, evitando, porém a aeração (formação de bolsas de ar).É importante obedecer as temperaturas indicadas. O gel é conseqüência direta destas condições operacionais.

Preparados de proteção solar:

30)
Mono e diglicéridos dos ácidos    palmítico e esteárico                 16,0
Álcool ceto estearílico a 12 mol.        de óxido de etileno                    3,0
Octyl dodecanol(protetor universal)   10,0
Triglicérido de ácidos caprínico e caprilico                              5,0
Óleo portador de pró-vitamina A        3,0
Parsol* MCX                            2,0
Misturar 1ª fase
Eusolex* 161 (filtro ultravioleta hidrossolúvel)                         2,0
Água                                  59,0
                                     100,0
31)
Emulsionante (água em óleo)           30,0
Decyl oleato (protetor gorduroso universal)                            15,0
PARSOL* MCX                            3,0
Misturar primeira fase
Água                                  52,0
                                     100,0

32)
Emulsionante (água em óleo, tipo    brando)                                8,0
Novata* Ab (triglicérido)              4,0
Decyl oleato (protetor gorduroso universal)                             8,0
Óleo vegetal                           8,0
Vaselina branca                       10,0
Parsol* MCX                            3,0
Misturar 1ª fase
Glicerina bi-destilada                 3,0
Magnesiosulfato–7-hidrato   (estabilizante)                        0,3
Água                                  55,7
                                     100,0

Desodorante (creme)

33)
Mono e diglicéridos dos ácidos    palmítico e esteárico                 18,0
Álcool ceto estearílico a 12 mol.        de óxido de etileno                    1,5
Álcool ceto estearílico a 20 mol.        de óxido de etileno                    1,5
Decyl oleato                          15,0
Bactericida (hexaclorofeno, ex.)       0,5
Misturar 1ª fase
Água                                  63,5
                                     100,0

Transparente em forma de gel:

34)
Álcool ceto estearílico a 30 mol.        de óxido de etileno                   14,0
Azeite solúvel em água
(tensoativos e um álcool)             20,0
Octyl dodecanol (protetor universal)   5,0
Bactericida  (nipagin*)                0,5
Misturar 1ª fase
Água                                  60,5
                                     100,0

Fundir 1ª fase em banho-maria a 95ºC, aquecer a água também a 95ºC, misturar com agitação lenta colocando a água aos poucos, esfriar batendo até 60ºC, adicionar então o perfume desejado, continuar agitando até esfriar completamente, cuidando para não aerar (formar bolsas de ar). Observar criteriosamente as temperaturas indicadas, o gel é conseqüência direta destas condições.

Receituário de produtos possíveis de serem feitos domesticamente (produtos de cozinha).

RECEITAS DOMÉSTICAS DE DOMOSANITÁRIOS


NOTA IMPORTANTE:

ESTE PEQUENO RECEITUÁRIO É EMPÍRICO E, DE FORMA NENHUMA, IMPLICA EM RESPONSABILIDADE DO AUTOR QUANTO DE SUA CONFECÇÃO PELOS INTERESSADOS NAS RECEITAS.

Formulação p/ fabricação caseira de sabão de coco a frio:

INGREDIENTES:

Gordura de coco......................1  kg
Soda Cáustica (38°Bé)...............0,5 kg
Sal de cozinha (23°Bé)..............1   lt
Álcool...............................80 ml

(Se este item for eliminado, a durabilidade e a qualidade compensam o aumento do custo)


Fórmula rápida

Gordura de coco.......................1 kg
Soda cáustica.(lix.38°Bé)...........0,5 kg
Sal de cozinha (23°Bé)..............1   lt
(também pode ser eliminado)
Amido de milho (Maizena)...........0,20 kg   
(Torna o produto mais suave)

Bé = Graus Baumé  (confere-se com o areômetro de Baumé, a 25° C)

Na prática é possível conseguir-se uma razoável aproximação destes valores procedendo-se da seguinte forma:

Com uma balança confiável

Para a soda:

Pesa-se com a maior precisão possível 450 gramas de soda cáustica comercial de ótima qualidade (muitas marcas deste produto são ineficientes), coloca-se em um recipiente graduado até um litro (desses de medir farinha, arroz, óleo, água, etc..), lentamente sobre as escamas da soda deve-se ir colocando água em jato fino (através do bico de um bule de café por exemplo), exatamente em um litro parar de colocar água, se for medido pelo areômetro, o valor que se encontra será muito próximo de 38°Bé.

Para o sal:

Da mesma forma que se procedeu para a soda, pesa-se 210 g de sal de cozinha de boa qualidade (refinado é mais fácil, mas sal grosso é o mais comum), colocar no recipiente graduado (medidor plástico de cozinha), completar com água até um litro de solução, bater com uma colher até não ser notado mais nenhum sinal de sal sólido na solução, separar e preparar outra dose para completar os dois litros da receita.

Obedecer rigorosamente as medidas, ou o produto não sairá perfeito!!

Fazer o sabão agora, é uma verdadeira brincadeira, em uma bacia plástica derrama-se o óleo de coco levemente aquecido (mais ou menos 50° C no máximo, temperatura agradável ao tato), mistura-se o álcool, pega-se o recipiente com soda e mistura-se com a solução de sal e, muito lentamente vai se misturando ao óleo batendo sempre sem parar e com muito cuidado para não espirrar. Quando se notar que a massa está consistente como um “pudim” e já oferece resistência à colher que mexe a mistura, está na hora de envasar nas fôrmas (de plástico ou madeira, evitar vidro e nunca usar alumínio) e deixar curar até o fim, o ideal será acomodar as fôrmas em lugar que mantenha o calor como uma “estufa”, num forno desligado por exemplo e está pronto o sabão, basta esperar algumas horas ou mesmo de um dia para outro e com certeza não se comprará mais os produtos que anunciam no mercado, pois que este fica muito melhor. (No verão fica pronto em 1 dia, no inverno em 2 ou 3) “Rende mais”.

Na segunda fórmula, basta misturar primeiro o amido na gordura sem deixar fazer grumos, em seguida mistura-se a soda na solução de sal e lentamente na gordura com amido sem parar de bater. (aconselha-se reduzir a fórmula toda à metade e bater no liqüidificador até a consistência de um mingau bem espesso) (Este sabão fica pronto em poucas horas, “mais ou menos 5 hs.”) “Rende menos porém, dura muito mais”. (Se eliminar a solução de sal, não bater no liqüidificador).

NOTAS IMPORTANTES

Nunca se deve fazer este material perto de crianças.

Usar o fogo estritamente para aquecer a gordura levemente.

Nunca, em nenhuma hipótese, deixe aquecer demais a gordura e coloque a soda, pois vai espirrar violentamente, produzir sérias queimaduras e corrosão grave pela soda sobre a pele.

Usar luvas de látex ou similar para trabalhar.

Muito cuidado com os olhos, é aconselhável o uso de óculos.

Se sobrar soda, deixe longe de crianças ou animais domésticos.

Nunca utilizar panelas ou objetos de alumínio neste trabalho.

Nunca trabalhar com o álcool perto de fogo aceso.
SABÃO LÍQÜIDO DE GORDURA DE COCO - IDEAL P/ ROUPAS DELICADAS EM MÁQUINA DE LAVAR ROUPAS OU LAVAR LOUÇAS NA PIA.

INGREDIENTES:
Gordura de coco...................1.000 gr
Lixívia potásica à 50° Bé...........470 gr
Água filtrada (morna).............2.500 gr
Perfume (essência)...................40 gr
Álcool comum de farmácia.............80 ml
Sumo de limão.....................20 gotas

Preparação da lixívia:

Em um recipiente graduado, coloca-se exatamente 760 gr. de potassa cáustica (compra-se em casas de produtos químicos), completa-se um litro com água filtrada, mistura-se com muito cuidado e deixa-se descansar (esta mistura provoca calor, “exotermia”). Separa-se desta solução os 470 gramas que deverão ser misturados à gordura.

Procedimento:

Coloca-se a gordura previamente aquecida (calor suficiente para suportar ao tato 50° C aproximadamente), numa vasilha plástica, mistura-se inicialmente o álcool mexendo bastante (nunca fazer isso perto de fogo aceso), muito lentamente, acrescenta-se a lixívia já separada, batendo sem parar, quando formar um mingau bem espesso coloca-se muito devagar a água morna e o perfume (sua preferência) continuando a bater por mais alguns minutos, ao notar que a mistura é estável (não separa) pare e deixe descansar, coloque as 20 gotas de limão (só 20 gotas) depois envase em frascos e use quando quiser.

É mais fácil já misturar a solução de potassa à água que se vai acrescer ao produto, se quiser uma reação mais rápida reduza-a à metade e bata tudo em um liquidificador até esta apresentar consistência de um mingau ralo (pouco espesso), se quiser acrescente mais um pouco de água tornando-o mais fraco.

É também, um ótimo produto para lavagem de louças na pia e é muito delicado para as mãos (não resseca). Pode ser usado com ou sem perfume.

Se quiser um perfume natural e muito agradável, bastante comum na cozinha, descasca-se dois limões grandes um ou dois dias antes de fazer o sabão e deixa-se a casca de molho nos 80 mililitros de álcool que serão usados na fórmula.

Se preferir, faça o mesmo com 12 cravos da Índia, ou até mesmo casca de limão e cravos da Índia juntos.

Para a soda:

Pesa-se com a maior precisão possível 450 gramas de soda cáustica comercial de ótima qualidade (muitas marcas deste produto são ineficientes), coloca-se em um recipiente graduado até um litro (desses de medir farinha, arroz, óleo, água, etc..), lentamente sobre as escamas da soda deve-se ir colocando água em jato fino (através do bico de um bule de café por exemplo), exatamente em um litro parar de colocar água, se for medido pelo areômetro, o valor que se encontra será muito próximo de 38°Bé.

OS CUIDADOS DE FABRICAÇÃO SÃO OS MESMOS DO SABÃO DE COCO.

As receitas que se seguem obedecem ao mesmo procedimento para serem misturadas e acabadas como produto para uso.


Sabão de óleo de soja em pasta: P/ lavar louças 
  
50 ml de  álcool
900 g de óleo de soja
170 g de potassa cáustica em escamas
200 ml de água filtrada
Não colocar sal – Bater no liquidificador


Sabão de sebo (ou óleo de soja) em barra:

50 ml de  álcool
1000 g de sebo (de açougue) ou óleo de soja
140 g de soda cáustica em escamas
140 ml de água filtrada
100 g de amido de milho (maizena) acrescentar ao óleo e bater bem, antes de tudo.
Não colocar sal – Bater no liquidificador


Amaciante de roupas  
Dissolver 40 g de composto quaternário de amôneo em 1 litro de água quente e perfumar a gosto.

Sabonete transparente ou (de glicerina)

Sebo bovino (ou porco) de boa qualidade 1000 g
Lixívia (NaOH 38°Bé)                     320 g
Álcool neutro                           600 ml

Com o sebo quente misturar o álcool, mexer muito bem, aí, aos poucos, misture a soda. Quando notar que formou-se o sabão acrescente perfume de seu gosto, máximo 1,5% do peso total, coloque nas formas e só retire no dia seguinte. (Use tubo de PVC e corte em fatias, ficarão todas com formato redondo, faça uma embalagem bonita).

SABÃO EM PÓ DE FABRICAÇÃO DOMÉSTICA

Gordura vegetal hidrogenada ou não...500 g
Amido de milho.......................300 g
Soda cáustica em escamas..............75 g
Água.................................90 ml
Silicato de sódio....................100 g
Carbonato de sódio...................150 g

Misturar a água na soda, bater bem, acrescentar o silicato na solução obtida e mexer até ficar homogêneo, separar.
Aquecer a gordura e misturar o amido, bater bem ou colocar no liquidificador, depositar em uma vasilha plástica de boa resistência ao calor, misturar a solução de soda à gordura nesta vasilha, bater bem, em seguida jogue o pó de carbonato e não pare de bater.

Para reagir um pouco mais rápido é possível colocar por três minutos no microondas regulado no máximo, tirar e continuar batendo por mais ou menos uma hora, quando começar engrossar deixe descansar por 20 minutos, em seguida de uma revirada bem enérgica na massa e deixe descansar novamente, no dia seguinte estará pronto para quebrar e formar pó.

Este produto pode ser fabricado com sebo animal ou óleo de soja de cozinha, apenas se deve ter mais paciência para bater pois a reação é bem mais lenta.

USO GERAL


Sabão de sebo (ou óleo de soja) em barra:

50 ml de  álcool
1000 g de sebo (de açougue) ou óleo de soja misturado com 250 gr de gordura hidrogenada.
140 g de soda cáustica em escamas
140 ml de água filtrada
Bater no liquidificador

A soda deverá estar previamente em solução na água obedecendo ao seguinte procedimento:

Coloque num recipiente (vidro ou plástico) a soda em escamas (140 g), lentamente e, em fino jato, derrame sobre ela a água (140 ml), estando em lugar seguro para não derramar ou espirrar, mexa lentamente com uma colher de sopa. Não usar potassa cáustica KOH.

CUIDADO..! ESSA MISTURA PRODUZ CALOR ATÉ A FERVURA EXPONTANEAMENTE.

IMPORTANTE – NÃO COLOCAR EM CONTATO COM PANELA OU OBJETO DE ALUMÍNIO.

Depois de fria ou morna a solução, levar o óleo ao liquidificador previamente misturado com o álcool (50 ml), ligar em baixa velocidade e, muito lentamente (muito mesmo), derrame a solução cáustica no copo sem parar de bater. Quando o liquidificador começar a fazer força além do normal na primeira velocidade aumente a rotação com a tampa no lugar. Quando o liquido engrossar bem estará pronto, podendo ser adicionadas umas gotinhas de perfume (que, em outra oportunidade, se ensinará a fazer em casa).

CUIDADO COM OS OLHOS (RESPINGOS) E NÃO DEIXAR O COPO COM ÁLCOOL PERTO DO LIQUIDIFICADOR, O FAISCAMENTO DO MOTOR PODE INCENDIÁ-LO!

Envasar em potes de “margarina” pequenos para desenformar após vinte e quatro horas ou em uma bandeja plástica  ou de vidro para cortar com a faca.

 




Sabão de óleo de soja em pasta: P/ lavar louças
    
50 ml de  álcool
900 g de óleo de soja
170 g de potassa cáustica em escamas
200 ml de água filtrada
Não colocar sal – Bater no liquidificador

A potassa deverá estar previamente em solução na água obedecendo ao seguinte procedimento:

Coloque num recipiente (vidro ou plástico) a potassa em escamas (170 g), lentamente e, em fino jato, derrame sobre ela a água (200 ml), estando em lugar seguro para não derramar ou espirrar, mexa lentamente com uma colher de sopa. Não usar soda cáustica NaOH

CUIDADO..! ESSA MISTURA PRODUZ CALOR ATÉ A FERVURA EXPONTANEAMENTE.

IMPORTANTE – NÃO COLOCAR EM CONTATO COM PANELA OU OBJETO DE ALUMÍNIO.

Depois de fria ou morna a solução, levar o óleo ao liquidificador previamente misturado com o álcool (50 ml), ligar em baixa velocidade e, muito lentamente (muito mesmo), derrame a solução cáustica no copo sem parar de bater. Quando o liquidificador começar a fazer força além do normal na primeira velocidade aumente a rotação com a tampa no lugar. Quando o liquido engrossar bem estará pronto, podendo ser adicionadas umas gotinhas de perfume (que, em outra oportunidade, se ensinará a fazer em casa).

CUIDADO COM OS OLHOS (RESPINGOS) E NÃO DEIXAR O COPO COM ÁLCOOL PERTO DO LIQUIDIFICADOR, O FAISCAMENTO DO MOTOR PODE INCENDIÁ-LO!


Envasar em potes de “margarina” para uso geral após vinte e quatro horas.

Sabonete cremoso de óleo de soja com creme de leite e clara de ovos p/ pele seca e quebradiça
    
SABONETE DE SOJA E CREME DE LEITE COM CLARA DE OVOS

HIDRATANTE NATURAL PARA TRATAMENTO DE PELE

INGREDIENTES:

óleo de soja....................900 ml
potassa cáustica (escamas)......160 gr
Álcool comum.....................80 ml
Creme de leite..................150 gr
Perfume (dispensável)............10 ml
Água filtrada...................200 ml
A clara de um ovo fresco

A potassa deverá estar previamente em solução na água obedecendo ao seguinte procedimento:

Coloque num recipiente (vidro ou plástico) a potassa em escamas (160g), lentamente e, em fino jato, derrame sobre ela a água (200 ml), estando em lugar seguro para não derramar ou espirrar, mexa lentamente com uma colher de sopa. Não usar soda cáustica NaOH

CUIDADO..! ESSA MISTURA PRODUZ CALOR ATÉ A FERVURA EXPONTANEAMENTE.

IMPORTANTE – NÃO COLOCAR EM CONTATO COM PANELA OU OBJETO DE ALUMÍNIO.

Depois de fria ou morna a solução, levar o óleo ao liquidificador previamente misturado com o álcool (80 ml), ligar em baixa velocidade e, muito lentamente (muito mesmo), derrame a solução cáustica no copo sem parar de bater. Quando o liquidificador começar a fazer força além do normal na primeira velocidade aumente a rotação com a tampa no lugar. Quando o liquido engrossar bem estará pronto, podendo ser adicionadas umas gotinhas de perfume (que, em outra oportunidade, se ensinará a fazer em casa).

Depois de pronto o creme (3 horas), misturar com uma colher inoxidável o creme de leite frio e a clara do ovo; obs. Não aumente a quantidade dos ingredientes, pois a pele ficará oleosa .

CUIDADO COM OS OLHOS (RESPINGOS) E NÃO DEIXAR O COPO COM ÁLCOOL PERTO DO LIQUIDIFICADOR, O FAISCAMENTO DO MOTOR PODE INCENDIÁ-LO!
Envasar em potes para uso geral logo em seguida, usar 24 horas depois.

Sabonete cremoso de óleo de soja e mel: P/ lavar cabelos
    
SABONETE DE COCO OU SOJA E MEL
HIDRATANTE NATURAL PARA TRATAMENTO DE CABELOS E PELE

INGREDIENTES:

Óleo de coco ou de soja.........900 ml
potassa cáustica (escamas)......180 gr
p/ coco ou 160 gr p/ soja
Álcool comum.....................80 ml
Mel de ótima procedência........100 gr
Perfume (dispensável)............10 ml
Cera de Carnaúba se desejar brilho.3gr (só 3g)

A potassa deverá estar previamente em solução na água obedecendo ao seguinte procedimento:  Não usar soda cáustica NaOH

Coloque num recipiente (vidro ou plástico) a potassa em escamas (180g ou 160g), lentamente e, em fino jato, derrame sobre ela a água (200 ml), estando em lugar seguro para não derramar ou espirrar, mexa lentamente com uma colher de sopa.

CUIDADO..! ESSA MISTURA PRODUZ CALOR ATÉ A FERVURA EXPONTANEAMENTE.

IMPORTANTE – NÃO COLOCAR EM CONTATO COM PANELA OU OBJETO DE ALUMÍNIO.

Depois de fria ou morna a solução, levar o óleo ao liquidificador previamente misturado com o álcool (80 ml), ligar em baixa velocidade e, muito lentamente (muito mesmo), derrame a solução cáustica no copo sem parar de bater. Quando o liquidificador começar a fazer força além do normal na primeira velocidade aumente a rotação com a tampa no lugar. Quando o liquido engrossar bem estará pronto, podendo ser adicionadas umas gotinhas de perfume (que, em outra oportunidade, se ensinará a fazer em casa).

Depois de pronto o creme (3 horas), misturar com uma colher inoxidável o mel frio e a carnaúba derretida; obs. Não aumente a quantidade de carnaúba, os cabelos ficarão “duros” como com laquê.

CUIDADO COM OS OLHOS (RESPINGOS) E NÃO DEIXAR O COPO COM ÁLCOOL PERTO DO LIQUIDIFICADOR, O FAISCAMENTO DO MOTOR PODE INCENDIÁ-LO!

Envasar em potes para uso geral logo em seguida, usar 24 horas depois.

RECEITA PARA LAVAR E MANTER CONSTANTEMENTE LIMPA A ALMA.

Esteja sempre rodeado de amigos, distribua toneladas de sorrisos francos, se tem algum inimigo, até esqueça-o se não for capaz de perdoá-lo, mas nunca o odeie, pois você é quem se consumirá pelo ódio.

Faça, gratuitamente pelo próximo, o bem que de graça recebera, saiba que o conhecimento cresce na exata medida que se o distribui, este se multiplica ao ser dividido, soma ao ser entregue, falta ao ser negado e machuca se for corrompido.

Os sucessos que conquistamos no curto período de uma vida, são somente a somatória de todos os erros cometidos em busca de um objetivo maior.

Só a comunicação é a fonte do saber.


Matéria-prima; - fornecedores onde encontrá-los


As matérias-primas mencionadas neste trabalho são facilmente localizadas em listas telefônicas classificadas ou mesmo na internet, para tanto, basta consultá-las em; – produtos químicos fabricantes e distribuidores, óleos vegetais, gordura animal, abatedouros, máquinas e equipamentos, etc..

Os produtos de difícil acesso didático ou literário poderão ser encontrados para consulta em suas respectivas farmacopéias.

Para conhecimento de maior profundidade a respeito de determinados materiais, as empresas produtoras, em sua grande maioria, possuem departamentos técnicos e literatura própria especializada.


* Marca registrada

 

COMENTE E DEIXE SEU E-MAIL

  • SEM O SEU E-MAIL NÃO TENHO COMO ENTRAR EM CONTATO