SABÃO, ARTE E FILOSOFIA

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

O CUSTO DA ÁGUA



O sabão tem a seguinte fórmula geral (C17H35COO-Na+) estearato de sódio (o mais comum).
Segundo esta configuração, podemos notar que em sua estrutura molecular está integrada a água não propriamente configurada, mas sabemos dela pelos componentes da molécula de qualquer saponato, lá estão o (H) hidrogênio e o (O) oxigênio, isolados seriam (H2) e (O2), todavia, na molécula só os vemos do modo convencional compatível à sua estrutura espacial (o cristal do sal “saponato” formado).
Ora!!! “Prá” que esse “quimiquês” todo??? “Pra” dizer que eu conheço a molécula do sabão comum???
Na verdade não!!! Mas para dizer que um número impressionante de Artesãos(ãs) manipuladores do sabão para ser transformado em produto de higiene corporal não têm a menor noção do que compram e qual o verdadeiro custo do que pagam.
È o velho chavão do “... Você sabe o quanto paga! Mas.., sabe o quanto vale???”.
A fórmula acima apresentada tem, de modo desorganizado, a molécula da água e isso tem a ver com a POLARIDADE do sabão molecular, porém tem também muito a ver com a ligação com a água.
Independentemente do sentido químico dessa afirmativa, posso garantir sem medo de errar, que a água é excepcionalmente bem recebida por essa molécula que tem tendência a formar micelas (grosseiramente, “bolos” que se autocomprimem).
“... – Puxa! Como você é esperto; descobriu que o sabão é feito para usar com água!..”, já estou “ouvindo” deste lado da minha postagem!!
O que, de fato, ninguém entende até hoje e é esse o ponto que tento expor, é que o sabão é feito para ser usado com água, mas não deve ser “feito” para lhe “VENDER” ÁGUA!!!!!!
A base fabricada a partir de um saponato recebe vários produtos que a transformam em um material que fica transparente (conhecido por glicerinado e, não glicerina como muitos o identificam!!), mas o correto seria designá-la por BASE DOCE ou ALCOÓLICA, pois os açúcares e o álcool a conduzem à transparência seu fito principal e à suavidade, objetivo de consumo, obtida por aditivos próprios.
Então poderíamos dizer que uma base “glicerinada” deveria ser mais ou menos o que reproduzo para melhor entendimento, veja:
(SAPONATO) + (SACAROSE) + (ÁLCOOL) + (GLICERINA) que também é um álcool (o propanotriol) + (EVENTUAIS ADITIVOS).
Essa base é a correta (ou deveria dizer; “HONESTA”), mas existe um problema de ordem técnica que deve ser levado em consideração, ela não permite manipulação mecânica se não for “MÓVEL”, isto é, ter mobilidade para ser, vamos dizer.., “MEXIDA”, é isso..! Como seria possível misturar homogeneamente pedras de sabão com aditivos sem “mobilidade”??
Até o aço deve ser fundido para resultar em materiais de interesses particulares.
Mas.., o sabão sem uma certa dose de água não funde, de fato, ele carboniza diretamente ou forma um cristal seco e pulverulento com aspecto desinteressante para o comércio e, ainda por cima, cheira muito mal, não.., não dá mesmo.
Então o técnico honesto adiciona água apenas o suficiente para “MOBILIZAR” o material, assim o artesão(ã) pode manipular a base lá no seu ateliê e permitir a sua posterior estabilização novamente ao esfriar e atingir o equilíbrio “elétrico” (isso é outra história).
Mas ninguém saberia dos “HONESTOS” se não existissem os “DESONESTOS”, não é verdade???
Logo os técnicos desonestos descobriram que um sabão se for bem elaborado e operado sob certas circunstâncias comporta, por vezes, até cinco ou pouco mais vezes o seu próprio peso em água.
E, até uma criança inocente, sabe que a água mais cara do mundo ainda é muitas vezes mais barata do que o sabão mais barato do mundo!!!!!!!
Ela (a água) está acabando e isso pode mudar, mas.., por enquanto, ela compensa, e muito, para substituir os custos de um bom sabão!!!
Aí.., quando um técnico busca ser honesto e diz para o Artezão(ã); que este(a) compraria água mais barata pela tubulação de fornecimento das estatais, ouve ou lê pela Internet que ele é grosseiro e ofensivo expressando-se dessa forma.
Existe ainda agravantes, as gorduras, por exemplo, a mais usada é a conhecida pelo “belo” nome de “sebo”, se a origem deste é das grandes corporações, até por questões econômicas, sofrem uma rigorosa triagem na aquisição.
Mas encontramos no mercado “indústrias” que recolhem restos de açougue onde encontramos matérias já totalmente apodrecidas e processam a extração gordurosa disso que chamam de “sebo”, é claro que vendem suas bases industriais (noodles) com vantagens que muitas vezes passam de 40% do preço do mesmo produto das boas corporações.
Depois os vendedores de sabonetes queixam-se dos Órgãos reguladores, literalmente podemos dizer que a “culpa é mais embaixo”.
Assim os desonestos proliferam e ficam ricos vendendo água e restos por R$4,00 enquanto os honestos vão á míngua vendendo o produto correto (não se trata de “maravilhoso”, apenas correto).
O mais hilário (não fosse trágico) é o consumidor que adquire do Artesão “amigo” 100 gr de sabonete e chega em casa com apenas vinte gr ou até menos de uma massa “esquisita” colorida e “fedendo” à “carniça”!!!
Isso não é ofensivo, é??????
Marcus Siviero.

5 comentários:

  1. Marcus - como sempre suas colocaçoes são otimas e pertinentes ao assunto...quando será que as pessoas vão se conscientizar ? as vezes me sinto como Don Quixote,lutando contra moinhos de vento.......bjs Beth Bacchini

    ResponderExcluir
  2. Verdade, por muitos anos fui consumidor de sabonetes famosos que só mascaram o seu odor com boas fragrâncias......hoje só uso sabonetes feitos com gordura vegetal, além de ser melhor para a pele não vou estar esfregando nenhum bicho podre em mim.

    Ricardo Ferreira

    ResponderExcluir
  3. Qual é a quantidade exata do composto de sorbitol que você usa na receita da base glicerinada?

    ResponderExcluir
  4. Precisao da sua base glicerinada!!! Obrigada!!!
    lilinomura@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Boa Tarde Marcos Silveira!
    Faz algum tempo que venho testando bases de glicerina pronta e até agora nenhuma me agradou.
    Gostaria muito de saber onde compro o noodles.
    Gostaria de receber em meu email todas as dicas pois o site o qual vc passou nao pode abrir.
    desde já muito obrigado!!! e tmb quero agradecer pelo vídeo, quero fazer minha própria base em casa para poder produzi melhor meus sabonetes e onde moro não tem onde comprar matéria prima de nenhuma especie.
    gabizani8@gmail.com

    ResponderExcluir

DEIXE SEU COMENTÁRIO

MAS SAIBA QUE SEM O SEU E-MAIL NÃO TENHO MEIOS DE ENTRAR EM CONTATO.

COMENTE E DEIXE SEU E-MAIL

  • SEM O SEU E-MAIL NÃO TENHO COMO ENTRAR EM CONTATO